domingo, 9 de maio de 2010

SER MÃE



Muitas mães se tornaram mães sem estar preparadas,
outras se tornaram mães sem desejar sê-lo.
Algumas foram pêgas de surpresa  com a notícia de que seriam mães, mas outras, como eu, sonharam e desejaram ardentemente ter filhos.

Durante os nove meses de gravidez já conversavam com seus bebês, explicavam como seria a vida, contavam histórias, davam conselhos, acariciavam a barriga, brincavam com o pezinho que espichava lá dentro e lamentavam porque ainda não havia condições de beijá-los ...  o tamanho da barriga não dava ângulo...

São corujas, enjoadas, exigentes, chatas, cansativas,  incompreendidas. Como eu repetem  frases que os filhos detestam: "filho meu não vai fazer vergonha na sociedade, filho meu vai ser um homem de bem, homem direito, vai amar seus filhos, não vai tratar sua esposa e sua família como certas pessoas..." e por aí vai.

Há aquelas que abandonaram seus filhos... essas não compreenderam a dádiva divina que lhes era concedida de forma tão singular e preciosa. Essas não entenderam nada do que é ser mãe, uma pena!

Somente outra mãe consegue discernir quanta mutação se dá no corpo, na alma, na mente e no coração da gente quando nos tornamos mães. Até aquelas que não desejavam sê-lo experimentaram esta mutação quando pariram seus filhos. Me perdoem os homens, mas é algo glorioso, que vocês nunca terão o privilégio de conhecer.


Deixo este texto aqui, às mães como suspiro intraduzível daquilo que, com tanta alegria e orgulho, nós somos. Deixo também aos filhos, para que entendam apenas uma parcela da complexidade deste ser chamado mãe que muitas vezes não entendemos. Eu não entendia, até que um dia me tornei uma delas.

Um ex-aluno me mandou o texto abaixo. Lindo e preciso, principalmente por mencionar a definição de ser mãe, feita por  Mário de Andrade: "verbo intransitivo". Só poetas conseguem  ser tão precisos, não?

Parabéns mães, co-herdeiras desta glória. Muitos filhos não tem mais suas mães ao lado. Vocês que hoje puderam homenageá-las, são privilegiados. Parabéns a vocês também!


MÃE





Mãe  não entende se você não come tudo que está no prato. 
Mãe não aceita desculpas do tipo 'Se os outros podem, por que eu não posso?'. 
Mãe responde: 'Os outros não são meus filhos'. 
Mãe adora ouvir o barulho da fechadura quando o filho chega. 
Mãe tem cheiro de banho, tem cheiro de bolo, tem cheiro de casa limpa..  
Mãe fica assustada quando vê o caso daquela modelo que morreu de anorexia: 
'Eu já falei  pra você comer tudo!' 
Mãe fica assustada quando lê notícia de assalto. 
Mãe fica assustada quando lê notícia de  acidente.
Mãe fica assustada quando lê notícia de briga. 
Mãe fica assustada quando lê notícia. 
Mãe fica assustada.  
Mãe não está nem aí para o que os outros pensam. 
Mãe foge com o filho  para o Egito, montada num burrico. 
Mãe tem sonho. 
Mãe tem pressentimento. 
Mãe tem sexto sentido – e sétimo, oitavo, nono, décimo. 
Mãe não faz sentido (para quem não é mãe).  
Mãe chora ao pé da cruz. 
Mãe chora em rebelião. 
Mãe chora se o filho é messias ou bandido. 
Mãe acredita. 
Mãe não pode ser testemunha no tribunal. 
Mãe é café com leite. 
Café com leite, pão com manteiga, biscoito, bolacha de água e sal, banana cozida. 
E ainda faz você levar um pedaço de bolo pra casa.  
Mãe só tem uma, mas é tudo igual.
Mãe espera o telefone tocar. 
Mãe espera a campainha tocar. 
Mãe espera  o resultado do vestibular. 
Mãe espera o carteiro. 
Mãe moderna espera e-mail. 
Mas espera. 
Mãe sempre espera.  
Mãe ama. 
Assim, verbo intransitivo, como queria Mário de Andrade. 
Porque, se é mãe,  já se sabe o que ela ama. 
A culpa é da mãe, dizem os freudianos superficiais. 


Os verdadeiros freudianos sabem que, sem mãe, nada feito.  


Uma amiga costuma dizer: 'Mãe é de aço'. 
A frase é interessante, porque o aço é uma liga de ferro e carbono. 
Ferro é o símbolo da força; 
carbono é o elemento presente em todos os organismos vivos. 
A mãe constitui a liga entre a fragilidade e a força do indivíduo. 
Não há algo mais vulnerável e mais sólido  que a maternidade. 
Mãe é de aço.  
A esta altura, você deve estar perguntando: 
'Mas por que esse cara está falando tanto de mãe?' 
A verdade é que eu não sei. 
Talvez seja porque a palavra mãe não tenha equivalente. 
Já notaram? 
Mãe só rima com mãe.

(sem autoria conhecida ).....que pena !!!!!











Nenhum comentário: