domingo, 5 de junho de 2011

ÁGUIA

Por seres quem tu és,
Por fazeres o que fazes,
E por  estares sempre aqui,
Eu sei: nada preciso temer!

Com teus olhos de águia contemplas
O caminho que estou a percorrer
E como ave altaneira me orientas,
Eu sei: nada preciso temer!

Tu voas em meu socorro prontamente
quando o perigo tenta me surpreender,
Do abismo salvas com  garras potentes,
Eu sei: nada preciso temer!

Me transportas para o céu, para o sol,
Para um lugar ainda mais alto
Tão confortável e aquecido! 
Só pode ser teu coração.

Ali me aninho, segura, confiante,
Ali sonho sonhos, faço planos,
Converso contigo, dou risos infantis
Enquanto tu orgulhoso me sorris.

Tu és Deus autor da minha vida
Amor maior que eu tenho
Sinto que verdadeiramente me amas.
Por isso sei: nada preciso temer!